Quinta, 15 de novembro de 2018
(61) 9 8132-2082 | (61) 9 8192-1769 | (61) 9 9581-1957
Livro/Quadrinhos

16/07/2018 ás 10h30 - atualizada em 16/07/2018 ás 11h10

153

Filipe Guedes

Brasília / DF

Mais que terror e suspense, O Exorcista também é sobre o amor
Histórias de terror também possuem lados positivos
Mais que terror e suspense, O Exorcista também é sobre o amor
Imagem da Internet
O objetivo deste texto não é transformar O Exorcista em uma história romântica. Era para ser uma dessas publicações típicas de sexta-feira 13 ou,  dia das bruxas, mas vai além de ser apenas um livro de terror e suspense.

O Exorcista é uma das adaptações mais horripilantes do cinema. Ainda é assustador ouvir que pessoas desmaiaram ou vomitaram em frente às telonas por conta das cenas grotescas. Mesmo assim, não deixa de ser uma das obras do gênero mais admiráveis do mundo cinematográfico. O terror literário foi escrito por William Peter Blatty e publicado em 1971.

Após brincar com um tabuleiro ouija, a pequena Regan de apenas 12 anos de idade começa a ouvir barulhos pela casa e, com o tempo passa a demonstrar um comportamento agressivo. Sua mãe, Chris McNeil, uma atriz de cinema, decide parar suas atividades para levá-la à vários médicos para entender a mudança de humor repentina.

Os dias vão passando e Regan piora seu comportamento físico e psicológico. Dezenas de especialistas a avaliam e não alcançam nenhum resultado. Além da agressividade da garotinha e das alterações em seu corpo, Regs passa a ter forças fora do normal  e conhecimento sobre outras línguas, ao ponto de sua mãe acreditar que há um outro ser escondido dentro da garotinha.

Casos de exorcismos não existem mais desde a idade média. aquela época essa crença era mais provável, pois hoje é possível diagnosticar as doenças mentais no corpo humano com mais facilidade. Chris decide procurar padre Damien Karras, uma ajuda espiritual, pois acredita na possibilidade de sua filha estar possuída por uma entidade do mal.

Chris não acredita em alguma força divina. Karras é um padre cheio de dúvidas sobre sua fé. Os acontecimentos bizarros vão colocar em jogo as crenças de cada um. Talvez uma das ideias principais de O Exorcista é transmitir até que ponto as pessoas vão para salvar aqueles que amam ou, o sacrifício de uma mãe para proteger sua filha. Também é uma história sobre o amor. Por essas razões, obras literárias mesmo com temas trágicos também são chamadas de romances, pois apresentam amizade, afeto, ajuda.

Ao longo dos anos também houveram boatos de que a adaptação de O Exorcista é amaldiçoada por alguma força maligna, talvez por ser inspirado em uma história real, como um típico conto de sexta feira 13. Porém, o livro traz uma visão diferente, mas ainda com todo o terror do filme. Há historias bizarras que ocorreram no set de filmagem, mas escrevo sobre isto.

As pessoas estão acostumadas a sempre associarem o terror com algo negativo. Claro, histórias do gênero possuem acontecimentos aterrorizantes, mas também podem mostrar coisas positivas. Há sempre o personagem no conto de horror na luta por redenção.

Calma! Apesar do fato interessante, O Exorcista continua uma história de arrepiar.

FONTE: Azartes

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Veja também
Filipe Guedes

Filipe Guedes

Blog/coluna Um viajante literário. Um leitor incurável.
Mais lidas
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium